Meu nome é Maria Guida. Alguns me conhecem por contos, poesias, roteiros para vídeos e programas de TV. Conteúdos que produzo desde os 21 anos. Outros me conhecem pelos meus dons. Sou sensitiva. Sempre fui. Nasci assim e fui convencida, pela educação que recebi em casa e na escola, de que isso era bobagem, e que não me levaria a lugar nenhum.

Justamente por causa desses dons e pelos efeitos que causavam, recebi uma sólida formação religiosa. Fui aconselhada a estudar teologia e fiz a formação disponível na época para os que aspiravam a se inserir como missionários na Igreja Católica.

A coisa não deu muito certo, mas essa formação, unida ao gosto pela leitura e a escrita, fez com que um redator de TV me aceitasse como assistente e, ao longo dos anos, fui me aperfeiçoando e construindo uma carreira.

Isso não importa porque, no começo de 2009, comecei a me preparar para abandonar a função de supervisora de criação em uma produtora em São Paulo, para me dedicar completamente ao que sei fazer melhor: ser um canal para toda e qualquer energia que queira entrar em contato com os humanos da Terra.

Abandonei.

Em novembro de 2009, eu estava livre para me dedicar de corpo e alma a um projeto que não tem a sua origem na matéria. Essa decisão, que para todos os que me conheciam parecia uma grande loucura, me trouxe até aqui.

Cabe a mim contar a história de um grupo que não lidero, mas pareço liderar. É assim porque o líder, o verdadeiro líder deste grupo, é um Mentor que já foi humano muitas vezes, e que neste aqui-agora tem como missão disseminar entre os humanos os conceitos que definem a Grande Realidade. Isso porque, ao conhecerem esses conceitos, os humanos poderão empreender de forma muito mais confortável e segura aquilo que é a única e verdadeira missão das humanidades: a busca por equilíbrio.

Romero Salazar deixou o Mundo Material pela última vez em outubro de 1635. Nasceu na Itália, mas ainda muito jovem foi enviado à Universidade de Salamanca, pela Igreja Católica, para complementar estudos. Tornou-se mestre em Fisiologia Humana. Seu interesse por pesquisa e magia fez com que a Santa Inquisição Espanhola colocasse primeiro os olhos, e depois as mãos, sobre ele. Faleceu em sua cela, antes que os interrogatórios tivessem início, e sem delatar nenhum dos membros do grupo de pesquisa que liderava clandestinamente.

Eu, Maria Guida, sou apenas o canal que Romero Salazar utiliza para levar adiante o seu projeto. E é uma honra fazer parte dele.

E agora vamos finalmente à nossa história.

Tudo começou quando uma de minhas clientes em canalização me pediu para aprender o que eu fazia.

Eu disse que eu não podia ensinar, porque não sabia como.

Ela não se deu por vencida e pediu a Romero que a ensinasse. Ele disse que, se ela estava pronta, ele também estava.

Não tive como negar a Romero a possibilidade de ensinar outras pessoas a canalizar.

E foi assim, que durante quase um ano, uma vez por mês, aos domingos, um pequeno grupo se reunia para receber de Romero as orientações necessárias a quem deseja desenvolver a habilidade de ser canal para seres que se manifestam em outras dimensões.

Quando não pudemos mais utilizar o espaço onde nos reuníamos, comecei a fazer essas reuniões mensais em minha casa. E foi lá, em 17 de março de 2013, que o Grupo de Apoio Espiritual Maria Menina nasceu. Ou melhor, foi criado por Romero.

No domingo seguinte, comentando com uma amiga o que havia acontecido, e que o Grupo se reunia na minha casa, recebi dela um grande presente. Utilizar uma casa da qual era proprietária, e que estava vazia, para ali realizar as reuniões. Somos todos muito gratos a ela por este magnífico apoio.

Apesar de ter ficado feliz com a oferta, aguardei até que todas as pessoas do Grupo refletissem sobre o que significaria aceitar o desafio de preparar a casa para o trabalho.

Em 11 de maio de 2013, fizemos o primeiro mutirão de limpeza e recebemos, pela primeira vez, as instruções de Romero sobre esta nova fase de trabalho. Ele nos disse que, a partir daquele momento, deveríamos trabalhar a energia da casa e também, muito, sobre nós mesmos, trocando experiências e saberes, até estarmos prontos para os novos passos.

Orientada por Romero, essa troca de experiências tornou possível formatar a Esteira de Ervas, uma prática xamânica que promove a limpeza e a energização necessárias para que as pessoas que a ela recorrem possam encontrar harmonia e realização.

Em 16 de outubro de 2013, num ritual simples e emocionante, abrimos todas as portas e janelas da casa para todos aqueles que necessitassem de Apoio Espiritual.

A partir desta data, Romero começou a nos orientar sobre os três conceitos que deveriam nortear todas as ações do Grupo:

1. Divino Feminino
2. Amor Incondicional
3. Liberdade

Ao mesmo tempo em que tudo isso acontecia, outro Mentor, Edwaar, me pedia que organizasse um Curso no qual eu deveria, desta vez eu mesma, e não Romero, transmitir às pessoas que assim o desejassem o que elas devem fazer para se comunicarem com outras dimensões e terem acesso aos Mentores.

As primeiras aulas do Curso de Comunicação Interdimensional foram realizadas em uma sala alugada e, quase um ano depois, trazidas para a nossa sede.

Uma nova turma do Curso de Comunicação Interdimensional tornou possível o funcionamento de um Ambulatório de Captação de Inconsciente, comandado pelo Mentor Eraldo Manfredi.

Motivados pelo interesse de alguns participantes do Grupo, Mentores como Santiago, Drix e Muller decidiram transmitir seus conhecimentos em uma terapia corporal baseada na manipulação do tecido conjuntivo – o Toque Terapêutico.

Hoje, estamos abertos ao público todos os dias, sem feriados ou fins de semana. Por recomendação de Romero, paramos apenas no Natal e no Ano Novo.

Os componentes iniciais do Grupo cresceram e se desenvolveram. Alguns se tornaram colaboradores, outros oferecem trabalho voluntário na ancoragem da Esteira. Novos participantes chegaram e foram se integrando ao trabalho.

A partir de um modelo muito simples de administração, a que Romero chama de Projeto Multidimensional de Gestão Participativa, o Grupo é autossustentado, física e energeticamente.

Nossa sede física se mantém a partir dos recursos advindos do trabalho dos colaboradores — aqueles que utilizam nossas salas para atendimentos em suas áreas de atuação –, voluntários — aqueles que colaboram com recursos e talentos para a realização das atividades coletivas — e alunos — aqueles que participam dos cursos que os colaboradores organizam e ministram.

Nada seria possível realizar sem a dedicação e o amor com que cada componente do Grupo assumiu a sua pequena parte no grande trabalho que nossos Mestres, Mentores, Guias e Instrutores vêm realizando em nós.

Segundo esses Orientadores, os conceitos que compõem a Grande Realidade podem ser muito úteis aos humanos que estão em busca de realização e felicidade, uma vez que essas duas grandes metas só podem ser alcançadas a partir do desenvolvimento da consciência e da busca constante por harmonia e equilíbrio.

Nossa gratidão a todas as circunstâncias difíceis, obstáculos e contratempos que tornaram possível mantermo-nos sempre ligados a Eles.